RESENHAS

Indicação Amazon: A Ama Inglesa – Chirlei Wandekoken (Série O Quarteto do Norte #2)

Olá, boa noite leitores!

A resenha de hoje envolve o segundo livro da série “O Quarteto do Norte”, da autora Chirlei Wandekoken. Eu gostei muito do primeiro livro e ao finalizar a leitura do mesmo senti que precisava ler a continuação o mais breve possível e foi exatamente o que fiz. Eu quase o li em uma única madrugada, haha, acreditam? Sim, eu me envolvi tanto com a história que nem senti o tempo passar, apenas parei a leitura porque já estava tarde e sabia que precisava dormir, rs.

Páginas: 119

Desde pequena, a menina Leonora se perguntava por que sua mãe sabia ler e escrever em dois idiomas e o pai sequer sabia ler em um deles. Instruída pela mãe francesa, a filha de um simples cuidador de cavalos muito cedo se vê sozinha no mundo, à mercê de uma tia autoritária e de um padrasto violador. Um encontro na infância provoca uma reviravolta em sua vida e ela vai trabalhar como ama da duquesa viúva de Pudhoe, uma dama autoritária, mas que a respeitava. Entretanto, quando lady Muriel Browne chega de Londres para passar uma temporada em Pudhoe Castle, no Norte da Inglaterra, tudo à sua volta muda. Leonora começa a ser destratada pela duquesa e até pelos outros servos, até então seu amigos.
Numa noite gelada em Newcastle, sem ter para onde ir, ela acaba se abrigando no celeiro, aconchegada à vaca da duquesa, para não morrer de frio. Ali ela é acordada brutalmente pelo capataz da propriedade e amparada por aquele cuja imagem permeara seus pensamentos durante cinco longos anos, o poderoso duque de Pudhoe, conhecido em toda a Europa por Lorde Perverso. Mas Leonora não o via assim. Pelo contrário. Achara-o caridoso. Afinal, se não fosse por ele, certamente não teria sobrevivido àquela noite.

—-—-

Em “A Ama Inglesa” conhecemos a história de Leonora, a duquesa de Pudhoe, personagem que foi citada e teve uma participação importante em “A Estrangeira”.

Antes de se tornar duquesa, Leonora sofrera muito. Ao perder os pais, a menina sem muita escolha acabou tendo que morar com a tia, uma mulher que sequer se importava com ela, que a tratava como uma empregada e que a castigava e um padrasto que sempre lhe lançava olhares estranhos. Depois de muito ser maltratada e por ter perdido a única pessoa que lhe queria bem, a menina resolve fugir e é neste dia que ela se depara com Pearl. Deste momento em diante, além de se sentir melhor por estar longe da tia e do padrasto e trabalhando como ama da duquesa viúva de Pudhoe, ela ainda vive sonhando com o rapaz que mais do que salvá-la, a fez sentir algo que nunca antes havia sentido.

Quando Leonora acha que enfim poderá ter uma vida calma, ela começa a ser maltratada por todos e ao que tudo indica é devido a algo que a lady Muriel Browne, dama de companhia da duquesa, conta a todos. Depois de aguentar por muito tempo um ambiente hostil e recentemente ter sido agredida pela duquesa e quase violentada pelo padrasto, Leonora decide ir embora e para se proteger de uma noite fria resolve dormir no celeiro.  Destino ou coincidência, ela é encontrada por um empregado, empregado este que a trata muito mal e que apenas não o faz pior porque Pearl o impede. Decorridos cinco anos, enfim Leonora se encontra com aquele que um dia a salvou e o encontro é tão marcante que não somente ela sente que um velho sentimento está ressurgindo como Pearl também acaba não conseguindo disfarçar que ficou balançado.

Diante de mentiras, traições, segredos, uma paixão quase proibida, muito humor e romance, o casal terá que lutar não somente contra as regras da sociedade como também contra o orgulho que existe dentro de ambos para enfim poderem ceder a um sentimento que surgiu anos atrás e que tem tudo para se consolidar.

aamainglesa

Quotes 

“Às vezes, quando ela terminava de ler um romance, suspirava de saudades do mocinho. E o herói tinha sempre o mesmo rosto: o rosto de Arthur Pearl, o duque de Pudhoe.”(Kindle 270-271)

“— Edward Percy? Pedir a ele que cuide de você? Jamais! Seria como jogar uma galinha a uma raposa. “(Kindle 569)

A história fluiu muito bem, já tinha mencionado na resenha de “A Estrangeira” que adoraria conhecer mais acerca da vida dos demais personagens e foi uma experiência ótima saber mais sobre Leonora, Pearl e seus respectivos passados. O que mais me cativou neste livro foram os trechos de humor, eu me diverti demais com o casal, hihi! ♥ 

Uma história curta que envolve romance, humor, drama e pitadas de cenas um tanto quanto calientes, se que é que me entendem! haha 😉

Para finalizar, um trecho falando sobre o tal quarteto do norte!

“Provavelmente os quatro cavalheiros seriam o que chamavam de quarteto do norte. Os quatro eram magníficos, cada um tinha sua própria beleza, embora fossem diferentes em suas feições havia um quê de semelhança entre eles. Leonora não soubera identificar exatamente o que os fazia semelhantes. Talvez porque os quatro estivessem vestidos de forma sóbria, fossem todos de estatura alta, ou porque em todos os membros do quarteto havia uma aura de poder.” (Kindle 625-628). 

Gostou? Compre já seu eBook por apenas R$7,99 ou leia gratuitamente via Kindle Unlimited.

Boa leitura, beijos! ♥

RESENHAS

Problemática Mente – Raíssa Martins

Olá, boa tarde leitores!

A resenha de hoje envolve um livro do Wattpad! \o/ Adoro descobrir novos autores por lá e tive uma experiência bem interessante com o livro Problemática Mente, da Raíssa Martins. Para quem não a conhece, a mesma é dona do blog O Outro Lado da Raposa e já possui três livros na plataforma, sendo dois completos e um em desenvolvimento.

Sinopse:problematicamente

Sara tem Síndrome do Pânico e está há poucos meses tentando lidar com a doença enquanto procura um emprego e tenta manter a mente ocupada.
Seu sonho era cantar e viver de música, mas ela já desistiu desses desejos há muito tempo. Hoje ela só quer ter uma vida normal e entrar para uma faculdade.
Mas todas as suas perspectivas mudam quando ela conhece Alex, um jovem advogado com uma personalidade alegre e divertida, que ilumina seus dias sombrios e sua mente problemática.

 

Sara gosta muito de música e sempre recebeu o incentivo do pai para seguir a carreira, contudo, depois de perdê-lo de uma maneira trágica, ela acaba deixando o amor musical de lado. Sua mãe pensa que o ideal é ela seguir uma profissão com o intuito de ter estabilidade e não por gostar propriamente da área e é desta maneira que ela acaba indo trabalhar como assistente em um escritório de advocacia. Ela consegue o emprego, pois o dono foi amigo de seu pai e se sensibiliza com a situação da jovem.

Há pouco tempo Sara foi diagnosticada com a Síndrome do Pânico e ainda está tentando administrar a doença e o trabalho de certa forma a ajuda a distrair a mente, já que quando ficava em casa tinha receio de ter alguma crise e até mesmo cometer algum ato impensável.

Ao começar no novo trabalho, a jovem conhece Alex, um rapaz gentil que não somente lhe apoia a seguir a carreira que deseja como também lhe faz sentir algo que há muito tempo não sentia.

Em meio a crises, músicas, mentiras e muito romance, Sara descobrirá que a vida pode surpreender muito!

pro

Trechos

“Eu, por outro lado, estou sempre nas estrelas. Sempre viajando nas músicas, ou nos livros e buscando sempre me afastar da realidade. Deve ser por isso que me perco nos meus pensamentos e quando me dou conta, estou arfando, em pânico pelo caminho que minha mente tomou” (Capítulo 4)

“Acho que antes de nos entregarmos totalmente à alguém é preciso estar em sintonia consigo mesmo. Não se pode esperar que a outra pessoa te complete. Essa coisa de outra metade da laranja é uma furada. A pessoa que amamos deve nos acrescentar e não preencher algo que está faltando. Se não, o que acontece se por acaso essa pessoa for embora?” (Capítulo 20)

Nunca tinha lido nenhum livro que abordasse a Síndrome do Pânico e devo confessar que foi uma experiência marcante, a autora consegue mostrar ao leitor uma pequena dose através de trechos, trechos estes que exemplificam exatamente como as pessoas que possuem a doença se sentem. A Síndrome do Pânico é um tipo de transtorno de ansiedade que precisa ser compreendido melhor pelas pessoas, infelizmente a mesma ainda é vista como uma “frescura” por alguns, o que é muito triste! Apenas quem passa pela situação sabe o quão difícil é lidar diariamente com a doença e tentar evitar as crises, crises estas que surgem sem hora marcada. Acho fundamental o tema ser mais abordado e discutido, pois penso que somente desta forma as pessoas se informarão melhor, poderão compreender e ajudar sem julgamentos as pessoas que sofrem.

Outro ponto que a autora abordou que gostei muito foi acerca da escolha da faculdade e qual carreira seguir, infelizmente as pessoas ainda pressionam umas as outras e isso é horrível, a história de que apenas a estabilidade é importante e mais, que você somente pode seguir a profissão de acordo com a faculdade que escolheu é absurda. A sociedade precisa aceitar que a escolha de um curso não significa uma decisão para a vida toda, penso que nem sempre sabemos o que queremos fazer e não digo apenas quando temos 18 anos, quantos e quantos casos já ouvi de pessoas que se formam e vão seguir uma carreira completamente diferente por perceberem que não gostam tanto assim e/ou por terem se frustado. Lembre-se que não é vergonha nenhuma e que nunca é tarde para seguir seus sonhos, seja com 18 ou 90, se você tiver um, persiga-o sem medo, pois é somente alcançando-o que encontramos a felicidade e a paz no coração!

Finalizei o livro com aquela cara de “sério, acabou mesmo??? Nãaaaaaaaaaao!”, hahaha! Adoraria ler uma continuação ou um spin-off, sinto que ainda há pontos que podem ser explorados, como por exemplo o futuro de Sara e Alex e a amizade da primeira com Bianca

Para finalizar, a autora colocou no Wattpad junto a sinopse da história, uma nota e gostaria de comentá-la!

Eu já tenho esse livro pronto aqui no meu computador há algum tempo, mas ainda não tinha coragem de publicar em lugar nenhum. Isso porque ele fala sobre uma pessoa com um problema psicológico, um problema que eu mesma tenho. Então eu não sabia se as pessoas se interessariam por algo assim.

Mas achei importante divulgar essa estória exatamente por saber que outras pessoas passam pelo mesmo problema que o meu e talvez essa estória as ajude, assim como me ajudou escrever e por para fora meus medos.

Se puderem indiquem para amigos e até para essas pessoas que precisam de uma força. O meu principal objetivo é mostrar que pessoas com Síndrome do Pânico não estão sozinhas e nem estão ficando loucas. É uma doença que pode acontecer com qualquer um e quem tem, precisa lidar com ela todos os dias. E eu também queria desmistificar alguns preconceitos que exitem em relação à ela.

Raíssa, parabéns!!! Tenho certeza que seu livro ajudou e ajudará muitas pessoas, tanto as que possuem a síndrome e sabem, como as que sequer sabem que possuem e também as demais que por ignorância ainda interpretam a doença de forma banal. Precisamos muito falar sobre o transtorno, relatar realmente o que acontece com a pessoa, o porquê e como você mesmo disse, desmistificar os preconceitos e mostrar que há como manter uma vida normal e que a pessoa não é uma estranha e muito menos louca.

Para quem ficou curioso e deseja ler, basta clicar aqui.

Redes Sociais da Raíssa

Blog

Facebook 

Instagram

Tumblr

Twitter

Boa leitura, beijos! ♥

RESENHAS

Indicação Amazon: A Estrangeira – Chirlei Wandekoken (Série O Quarteto do Norte #1)

Olá, boa noite leitores!

A resenha de hoje envolve o livro A Estrangeira, o primeiro da série “O Quarteto do Norte”, da Chirlei Wandekoken.

Páginas: 386 

No século XIX, o conde de Northumberland, conhecido por lorde Hotspur, um dos descendentes de Sir Percy, um cavalheiro medieval envolvido na Batalha de Otterbourne, travava uma luta bem menos sangrenta. Obrigado por honra a se casar com uma prima por quem ele não nutria nenhuma simpatia, ele se depara com uma misteriosa recém-chegada às imediações de Alnwick Castle. A misteriosa estrangeira, vestida à moda de vinte anos atrás, mexe com a imaginação de todo o condado e, principalmente, com a vida do conde. Pouco se sabe sobre a moça, apenas que é metade inglesa e metade prussiana. Com apenas alguns shillings e um cão, que apareceu sem ser convidado, a vida de Eliza se cruza com a do conde Hotspur, o cavalheiro que herdara de seu antepassado, além do apelido, o ímpeto e a beleza. Entretanto, fala-se no condado que o clã Northumberland, além de ter a estranha tradição de se casar com primos, no passado casava-se com seus próprios irmãos. O encontro entre o conde Hotspur e a pobre dama vai desenterrar antigas contendas, ela querendo se esconder e ele desvendar o passado.

Inspirado na Batalha real de Otterbourne, A Estrangeira narra duas histórias ao mesmo tempo. Embora intercaladas por 442 anos, a primeira influenciará a segunda: o amor proibido de Sir Percy Hotspur por Miss Evans, e o envolvimento do conde Hotspur, com Eliza. Ambas cheias de mistério, mas desconcertantemente belas.

——  ——

Que leitura agradável! Já fazia um tempo que não lia nenhum romance histórico e me surpreendi com a premissa deste. No mesmo conhecemos acerca de duas histórias de amor que envolvem a mesma família e os mesmos conflitos, sendo que uma se passa em 1388 e a outra 442 anos depois.  Além da proibição do romance devido a origem de cada integrante do casal, ainda é explorado um detalhe muito maior: em ambos os casos o relacionamento é entre pessoas próximas e não estou dizendo de primos, mas sim irmãos. O relacionamento entre primos na época era muito comum, as famílias desejavam manter seus respectivos bens e devido a isso arranjavam os pares para os casamentos assim que as crianças nasciam, contudo com relação a irmãos nunca foi bem visto, mesmo que com meio-irmãos.

 

O conde Northumberland, conhecido por todos por Hotspur, assim que descobre que a sobrinha de John Baker, um antigo funcionário da família que faleceu a pouco tempo, está para chegar, o mesmo não pensa duas vezes ao acolhê-la. Ele estranha um pouco, pois Baker nunca tinha mencionado a sobrinha, contudo resolve conhecer a jovem antes de começar a indagar acerca de possíveis histórias sobre a mesma.

Eliza Schumacher depois de perder seus pais e viver um período repleto de tristeza e medo em meio a uma guerra, pensa que a viagem para encontrar sua tia não somente lhe trará respostas, respostas estas que sua mãe não conseguiu lhe dar a tempo, como também lhe possibilitará uma vida melhor. Depois de uma longa viagem, a jovem é recebida com a triste notícia de que seu tio falecera há pouco tempo e que sua tia simplesmente desaparecera. Com pouco dinheiro, Eliza decide ficar morando no cottage de seu tio e em pouco tempo não somente conhece Hotspur, como acaba se tornando uma protegida do mesmo. O conde é surpreendido desde o primeiro momento com a beleza e o comportamento da bela estrangeira. Ele sente que ela é diferente e mais, percebe que esconde algo.

Com o decorrer do tempo, por mais que tentem disfarçar, o conde e a estrangeira percebem que um sentimento começa a se desenvolver e embora sejam de classes sociais diferentes, o que realmente impede o surgimento de um relacionamento são segredos que até então estavam bem escondidos, mas que aos poucos começaram a aparecer em meio a conversas e cartas. Para solucionar de uma vez tais mistérios e possibilitar a união tão esperada, o casal terá que resgatar uma história do passado, história esta que muitos preferiram esquecer e até mesmo passar por cima de algumas regras da sociedade e velhas rixas entre famílias.

aestrangeira

Eu tive uma certa dificuldade para escrever esta resenha, pois A Estrangeira é um livro repleto de altos e baixos que em cada história abordada são revelados tantos segredos e detalhes que mudam o destino dos personagens de uma hora para outra que é complicado falar sem contar nenhum spoiler, hihi! ♥ 

Houve alguns momentos no decorrer da leitura que imaginei que ao chegar ao desfecho encontraria um clichê e não é que me enganei e me surpreendi?! Uma história muito bem escrita, com personagens cativantes e ambientes bem descritos! Claro que não posso deixar de mencionar que adorei ou melhor AMEI o fato das personagens femininas serem extremamente fortes, nada de damas que são “robôs” que fazem apenas o que a sociedade impõe, sem opinião e que somente se importam em arrumar um casamento. Além disso, é até engraçado porque apesar de haver sim o casal principal, todos os personagens apresentados são importantes e como conhecemos um pouquinho da história de cada um fica aquele gostinho de quero mais, hihi. Eu me apeguei muito a cada um e terminei a leitura querendo saber mais acerca de suas vidas.

No início de cada capítulo encontramos o trecho de alguma obra, como por exemplo:

“O amor é um ser que não pede para entrar no coração da gente, e hóspede quase sempre importuno, por pior trato que lhe dê, não desconfia, não se despede, vai-se colocando e deixando ficar sem vergonha nenhuma.” (Kindle 1584-1586)

Tal trecho se refere a obra Daniel Deronda, um romance de George Eliot. Achei adorável a escolha da autora de iniciar os capítulos assim, penso que desta forma a vontade do leitor de saber o que encontrará nas próximas linhas somente aumenta.

Quanto a diagramação, bem, eu tive a oportunidade apenas de ler a edição digital, então não sei se há muitas diferenças em relação a edição física, contudo posso opinar quanto a arte de capa. Achei a mesma imponente, remete a quadros antigas, consigo até mesmo imaginá-la em uma parede, acredita?!

Quotes

“É engraçado como a mente da gente apaga alguns fatos. Talvez para nos preservar de uma dor ainda maior. “(Kindle 510-511)

“– Mas, vou sofrer – ela protestou. – A causa do sofrimento está na expectativa, no medo. Apenas viva este momento. – Não, a causa do sofrimento está no apego, está em querer que dure para sempre o que não foi feito para durar. Nós não temos futuro, eu sei bem disso.” (Kindle 4150-4153)

“Lembro-me de ter escutado da própria condessa sua mãe o que vou lhe dizer: “Às vezes, a vida nos aplica lições para nos ensinar a nunca dizer jamais. Ninguém conhece o que se passa na mente e no coração do outro, nem nós mesmos sabemos que reação teremos diante das insondáveis surpresas dessa vida. Não nos conhecemos, meu filho. Mudamos o tempo todo, a vida nos muda, por isso é impossível nos conhecermos por completo”. (Kindle 5704-5706)”

“O amor não conhece porteira de clã, meu senhor. É apenas um volátil sentimento, mas está acima de todas as contendas e ódios. (Kindle 6617-6618)”

Para finalizar, resumiria que A Estrangeira é um belo romance com pitadas de drama, mistério, história e humor! Uma leitura fluida que fará o leitor não querer se desprender da história antes de descobrir o desfecho!

Se eu gostei? Sim, muito! Recomendo? Com certeza! Mal posso esperar para ler a continuação!

Gostou? Compre já seu eBook por apenas R$9,90 ou leia gratuitamente via Kindle Unlimited.

Boa leitura, beijos! ♥

RESENHAS

Próxima Parada – Bruna Fontes, Júlia Braga, Marcele Cambeses, Mel Geve, Tamara Soares, Thati Machado e Vanessa S. Marine

Olá, bom dia leitores!

Hoje venho trazer para vocês a resenha do livro de contos “Próxima Parada”, das autoras Bruna Fontes, Júlia Braga, Marcele Cambeses, Mel Geve, Tamara Soares, Thati Machado e Vanessa S. Marine.

O livro é composto por sete contos que envolvem um enredo onde o ambiente principal é um ônibus e a trama uma conversa (primeiro beijo, sexualidade, faculdade…) entre duas pessoas. Quem está acostumado com o transporte sabe como o mesmo é o lugar ideal para se refletir acerca da vida, dormir, ler, conversar e até mesmo relaxar com uma boa música e é desta forma que a cada história lida o leitor acaba se identificando e/ou recordando de alguma situação que vivenciou. Eu por exemplo passei os últimos cinco anos indo e voltando da faculdade de ônibus e diante de tantos dias seguindo o mesmo percurso não há como não se lembrar das inúmeras histórias, cochilos, risadas, talvez pequenas lágrimas, hihi, alegrias e desabafos. É tempo demais “preso” em um veículo com outras pessoas, pessoas estas que acabam se tornando uma família, que compartilham momentos bons e outros nem tanto.

Como são contos bem curtos, ao invés de falar um pouquinho de cada enredo, decidi selecionar no mínimo um trecho de cada. Espero que gostem!

Idas e vindas – Bruna Fontes 

Amor não acontece em um piscar de olhos como em filmes adolescentes ruins ― eu confirmei.”

“― Tudo é uma trajetória. Você não pode acelerar o tempo, não pode se teletransportar daqui até o ponto final. Tem que chegar até ele, do jeito comum, do jeito que a gente pode. Um passo de cada vez… Uma trajetória… Sabe?”

 

Sete minutos – Júlia Braga

“— Talvez a gente devesse praticar mais… — Eduardo sugeriu, meio sem pensar. Apenas
quando as palavras escaparam para o mundo foi que ele se tocou de como aquilo tinha
soado. Ele quisera dizer que deviam praticar mais de forma geral, não necessariamente um com o outro. Mas tentar se retratar agora seria apenas colocar mais lenha na fogueira. Com os olhares presos um ao outro, nenhum dos dois ousava sequer respirar. Era extremamente reconfortante saber enfim a verdade sobre o beijo nos Sete Minutos no Céu, mas era uma coisa completamente diferente sugerir algo assim.”

 

Transbordante – Thati Machado

“― Nós somos dois garotos, eu sei. Mas tive muitos anos para entender que o amor não
tem gênero. É só amor…”

 

Querer é poder – Vanessa S. Marine

“Se cada pessoa é uma poesia, Maristela é o meu poema favorito.
E eu nem gosto de poesia.”

 

Espelho – Mel Geve

“Se antes o rapaz expressava o mais puro cansaço combinado com um vazio imensurável
na alma, agora não conseguia deixar transparecer nada além de encanto.
Encanto pela jovem morena apaixonada por seu livro.
Risonha, aflita, surpresa.
Totalmente entregue àquelas palavras mágicas.
― Bom, né? ― ele comentou sem compreender exatamente o porquê, enquanto indicava
o livro com a cabeça.
― Nossa! ― ela exclamou em resposta ― Você nem imagina.”

 

Juntos – Tamara Soares

“Otário, como minha melhor amiga costumava chamá-lo, dizia que o meu gosto era muito eclético. Mas não de uma forma ruim, como se eu não soubesse do que gostar. O que Otário queria dizer com isso era:
— Você tem o dom de achar o melhor em tudo.”

 

Os cinco estágios – Marcele Cambeses

“Soube que você nutria, bem dentro de si, a crença de que são os momentos ruins que nos conduzem às vitórias, e que os contratempos cotidianos te eram bem-vindos como
oportunidades de amadurecer.”

“— Botões são menos frágeis que pétalas.
— Mas são as pétalas que embelezam o mundo ao captarem a luz do sol.”

Estava empolgada para realizar esta leitura e devo mencionar que foi uma ótima experiência! Ao chegar no último conto descobri que todas as histórias se passam no mesmo dia, mesmo ônibus e com o mesmo motorista, achei adorável, haha!

Eu finalizei a leitura de “Garota Exemplar” no domingo e estava precisando mesmo de uma leitura mais tranquila e rápida que promovesse alguns sorrisos bobos. Eu adorei a playlist, cantei algumas músicas que já conhecia e aproveitei para adicionar outras que ainda não, hihi! Minha única ressalva é quanto a duração dos contos, eles são tão curtinhos que você fica com aquele gostinho de quero mais, querendo saber mais sobre cada personagem e sobre o depois. Sim, se você já leu alguma resenha minha acerca de algum conto sabe que quase sempre faço essa ressalva, hahaha!

Boa leitura, beijos! ♥

RESENHAS

A Vidente – Hannah Howell (Série Irmãs Wherlocke #1)

Olá, boa tarde leitores!

Eu ganhei muitos livros de uma amiga, livros estes dos mais diversos gêneros e dentre eles três títulos da série “Irmãs Wherlocke” (ao todo são sete, sendo que foram lançados no Brasil apenas 4). Já conhecia a série de nome, contudo, não sabia ao certo sobre o que se referia a sinopse e confesso que comecei a leitura do primeiro livro da mesma forma, penso que começar a ler sem saber do que se trata pode surpreender muito, haha!

avidente

A família Wherlock é conhecida por todos pelos dons especiais que possui. Chloe possui a habilidade de poder visualizar situações trágicas que estão prestes a acontecer ou que já aconteceram. É graças a este “poder” que ela consegue não somente assegurar um fim minimamente mais honrado para Laurel, sua irmã, como também salvar um bebê, bebê este que foi abandonado cruelmente para morrer.

Depois de se despedir da irmã, Chloe procura seu primo Leopold e lhe conta tudo que aconteceu. Acolhida pelo mesmo, juntos decidem manter uma história de que Anthony, a criança que Chloe salvou, é filho de Laurel. Eles tomam tal atitude para proteger a identidade e integridade da criança, pois sabem que ainda não é o momento certo para informar ao pai da mesma sobre seu paradeiro.

Os anos se passam e quando os primos percebem que já não há mais como esconder a verdadeira história da criança, decidem contar tudo para o respectivo pai que até então imaginava que o filho estava morto.

Quando o conde Julian Kenwood descobre que além das inúmeras traições, sua esposa ainda mentiu acerca do seu filho, ele se une a Leopold para desmascará-la. E ele não somente descobre que a esposa estava lhe enganando, como também havia se unido ao seu tio com o intuito de matá-lo para desta maneira poderem usufruir de seus bens.

Julian acaba se afeiçoando a jovem que salvou seu filho e no fundo percebe que não se trata apenas de gratidão, mas sim um sentimento diferente, incomparável com qualquer um que já tenha sentido anteriormente por outras mulheres, até mesmo com relação a sua esposa. Da mesma forma, Chloe também começa a perceber que se sente diferente na presença de Julian.

Entre traições, assassinatos, habilidades especiais, aventura e romance, a família Wherlocke junto a família Kenwood desvendará segredos e lutará pela felicidade do pequeno Anthony.

Eu demorei muito para finalizar este livro! A história até que é interessante e por mais que soubesse que poderia encontrar o já tão conhecido clichê romântico, eu confesso que esperava bem mais. Gostaria muito de ter conhecido mais acerca do lado vidente dos personagens, achei a abordagem muito superficial e o enredo se prolongou demais em determinadas situações que poderiam ter sido resolvidas rapidamente. No entanto, devo ressaltar que adorei o fato das personagens femininas serem figuras fortes, já estou cansada daquela velha imagem frágil  envolvendo a respectiva personagem que precisa sempre ser salva até mesmo das situações mais banais.

Além do romance, mistério e aventura, no livro há trechos de humor, o que torna a experiência bem divertida! Adorei os comentários feitos por Leopold, haha!

Não me senti tão cativada pelo enredo e além deste fato o que acabou acarretando em um enorme atrasado na leitura foram os trabalhos da pós e os estudos voltados para concursos. Imagino que em um período mais tranquilo teria conseguido finalizar em um tempo inferior, pois é um livro com poucas páginas e com uma história leve.

Boa leitura, beijos! ♥

RESENHAS

Indicação Amazon: A Princesa Errada – Noemi Nicoletti

Olá, boa tarde leitores!

Ontem fui envolvida pelo conto “A Princesa Errada”, de Noemi Nicoletti. Conheci a autora através de sua obra do Wattpad, Sons de Ferrugem & Ecos de Borboleta, que aliás, pretendo reler em breve e que super indico (a mesma ficará disponível na plataforma até dia 30 de setembro, aproveitem)!

Páginas: 28 

Sinopse:

Bastou um pouco de esforço para que coubesse no sapatinho de cristal. Mas agora ela tem que descobrir como viver uma vida inteira nesses sapatos.

A Princesa Errada é uma releitura de Cinderela que traz à imaginação o que aconteceria se a pessoa errada conseguisse se casar com o príncipe.

Anastasia, irmã de Elise e “irmã” de Ella, depois de algum esforço e dor, enfim, consegue entrar no sapatinho de cristal e enganar a todos, inclusive o príncipe Henry. A jovem se casa com o mesmo e depois de um tempo percebe que apesar de ter cometido tal ato pela irmã e pela mãe, não foi a decisão mais acertada. A vida que leva tentando fingir ser outra pessoa e o pior, tendo que utilizar um sapatinho que lhe aperta e machuca, acaba lhe deixando frustrada e devido a isso, decide enfrentar os riscos e contar a verdade para seu marido. Resta saber se o príncipe entenderá a atitude de sua mulher ou se a condenará a morte pela traição.

Em A Princesa Errada, conhecemos Anastasia, uma das irmãs da Cinderela e sua respectiva história sendo casada com o Príncipe Henry. Segundo uma das versões mais disseminadas do conto, quem na verdade se casa com o mesmo é a Cinderela, por isso acho fundamental começar a leitura deste conto tentando abstrair ao máximo a ideia formada perante os personagens.

Eu cresci ouvindo histórias de contos de fada e sempre me encantava com o “E Viveram Felizes para Sempre”, no entanto, depois que cresci um pouquinho fui percebendo que são meras histórias e que a vida real é bem diferente, não somente com relação ao fato da mocinha ser sempre a personagem indefesa, frágil e o mocinho sim ser o personagem forte e corajoso, como também com aquele velho fato de que a mulher somente será feliz se estiver casada e servindo ao marido (acho isso tudo tão arcaico!). E talvez seja por isso que gosto tanto dos novos contos que desconstroem os velhos, é tão interessante imaginar um outro lado dos personagens e/ou poder ver nos mesmos, conceitos como por exemplo o empoderamento feminino, a igualdade entre os gêneros e outros assuntos dos quais discutimos diariamente e que batalhamos para que sejam mais difundidos.

Para finalizar, a única ressalva que tenho em relação ao conto é quanto a sua extensão, é tão curtinho que o leitor nem sente o tempo passar e fica com aquele gostinho de quero mais, hihi!

Gostou? Compre já seu eBook por apenas R$3,50 ou leia gratuitamente via Kindle Unlimited.

Boa leitura, beijos! ♥

RESENHAS

Indicação Amazon: Love & Gelato – Jenna Evans Welch

Olá, boa noite leitores!

Yay! Finalmente consegui ler um livro em inglês e compreender grande parte do enredo sem me tornar escrava do dicionário/tradutor. Estou tão contente, me sinto muito realizada por ter completado uma meta que há tempos venho almejando.

Páginas: 400413-A4dbSeL._SX329_BO1,204,203,200_

Sinopse: 

Um verão na Itália, uma antiga história de amor e um segredo de família

Depois da morte da mãe, Lina fica com a missão de realizar um último pedido: ir até a Itália para conhecer o pai. Do dia para a noite, ela se vê na famosa paisagem da Toscana, morando em uma casa localizada no mesmo terreno de um cemitério memorial de soldados americanos da Segunda Guerra Mundial, com um homem que nunca tinha ouvido falar. Apesar das belezas arquitetônicas, da história da cidade e das comidas maravilhosas, o que Lina mais quer é ir embora correndo dali.

Mas as coisas começam a mudar quando ela recebe um antigo diário da mãe. Nele, a menina embarca em uma misteriosa história de amor, que pode explicar suas próprias origens. No meio desse turbilhão de emoções, Lina ainda conhece Ren e Thomas, dois meninos lindos que vão mexer ainda mais com seu coração.

Uma trajetória que fará Lina descobrir o amor, a si mesma e também aprender a lidar com a perda. Amor & Gelato é uma deliciosa viagem pelos mais românticos pontos turísticos italianos, com direito a tudo de mais intenso que o lugar tem a oferecer: desde paixões até corações partidos.

Carolina, ou Lina, como prefere ser chamada, perdeu a mãe há pouco tempo e por indicação da mesma e de sua avó, a jovem resolve passar um tempo na Itália com Howard. Ela não se sente tão confortável, pois a mãe apesar de lhe contar que Howard foi um grande amigo no tempo em que morou na Itália, ela não o conhece direito.

Ao chegar no destino, ela descobre que o tal amigo da mãe mora na verdade em um cemitério, ou quase isso, a casa fica no mesmo terreno que um cemitério memorial dos soldados da Segunda Guerra Mundial. É claro que a jovem se assusta um pouco e não possui uma boa primeira impressão e isso unido ao desconforto que sente ao estar na casa de um “estranho” não vê a hora de ir embora.

Lina adora correr e é quando está se exercitando próximo a casa em que está hospedada que conhece Lorenzo, ou como prefere ser chamado, Ren. A partir deste encontro uma amizade começa a se desenvolver e ela não somente conhece o jovem, como posteriormente é apresentada a novas pessoas, dentre elas, Thomas, um rapaz charmoso que já no primeiro encontro lhe atrai muito.

Lina apesar de gostar dos momentos passados junto com os novos amigos, ainda quer ir embora e somente quando Sonia, a superintendente-assistente do cemitério que trabalha junto com Howard, lhe entrega um antigo caderno de recordações de sua mãe, é que ela começa a compreender melhor tudo que aconteceu no passado da mesma, desde os momentos bons até os críticos.

Entre gelatos, pontos turísticos belíssimos, encontros impactantes, mistérios, novas amizades e experiências, Lina não somente desvendará o mistério acerca do passado de seus pais, como também descobrirá um novo sentimento.

Que livro mais amorzinho, eu amei o enredo, personagens e ambientes. Pude compreender cerca de 90% da história e me apaixonei pelos cenários descritos, foi uma “viagem” maravilhosa! Além de ter amado o italiano, que idioma envolvente, hihi.

A divisão feita pela autora, ora momento presente com Lina, ora passado com o caderno de recordações da mãe da mesma, aproxima o leitor da história. Eu me senti muito envolvida e a cada nova revelação, a curiosidade só aumentava, tanto que nem senti a leitura passar, finalizei em poucos dias.

Um enredo repleto de romance, amor, amizade, drama e pitadas de humor, hihi!

Não posso deixar de mencionar a respeito da arte de capa desta edição, que graça! Bela combinação de cores, a vontade de se deliciar com um gelato só aumenta ao visualizar a ilustração, haha, aliás, fiquem de olho no meu Instagram amanhã, porque terá foto especial! 😉

Eu tive a oportunidade de ler este livro, pois baixei gratuitamente pela Amazon há um tempo atrás, até cheguei a divulgar em minhas redes sociais (se ainda não me segue, não deixe de seguir! ). E apesar do mesmo não estar mais gratuito, o valor do e-book não é caro (hoje, dia 02 de setembro, está por apenas R$3,40). Para comprar, basta clicar aqui. Agora para os leitores que não se sentem tão à vontade para ler em inglês, uma ótima notícia: a Intrínseca lançou recentemente este título. Para comprar a edição em português, basta clicar aqui.

Boa leitura, beijos! ♥

RESENHAS

Indicação Amazon: Valentina Antunes e o Caso do Akai Ito – Tainah L. Rodrigues

Olá, bom dia leitores!

Já havia mencionado aqui no blog que por estar estudando para concursos e por ter iniciado recentemente uma pós-graduação, o blog estava com poucas publicações, pois bem, tenho ótimas notícias, agora estou me organizando e semana passado enquanto estava cercada de livros e anotações, tive a ideia de aproveitar o tempo que tenho quando estou no ponto esperando a van, à noite e tempinhos durante o dia, para ler os eBooks que baixei gratuitamente na Amazon. Darei prioridade para os mais curtos, para deste modo poder manter este novo projeto sempre atualizado. A chance dos eBooks que divulgarei por aqui não estarem mais gratuitos são grandes, portanto fiquem atentos às minhas redes sociais porque sempre que encontrar os mesmos nesta condição, avisarei por lá.

Escolhi começar pelo livro “Valentina Antunes e o Caso do Akai Ito”, da Tainah L. Rodrigues.

Páginas: 122

valentina

Sinopse:

Esse livro é um volume único (não faz parte de uma série).

Valentina Antunes Becher, a celebrada autora da série do Detetive Becher – uma das mais famosas séries de fantasia já publicadas.

Tomás Xavier Queirós, um professor universitário que está fugindo das perdas de seu passado.

Foi como essas pessoas que os dois se conheceram, e assim começa sua história juntos.
Ou será que começou no dia em que Luna apresentou Tomás aos livros do Detetive Becher?
Ou ainda, no dia em que eles nasceram?
Pode ter sido o destino. Se você acreditar em destino.

“Existe uma lenda chinesa, a lenda do Akai Ito…”

Comecei a ler este livro sem saber o que esperar, baixei já faz um tempo e não recordava da sinopse e me surpreendi! Um enredo que aborda sobre a vida de um casal desde o momento em que se conheceram até o fatídico momento “até que a morte os separe” e diferentemente dos outros livros que costumo ler, as situações narradas nesta obra envolvem o quotidiano e os respectivos momentos bons e ruins que todo mundo vivencia no decorrer da vida e não situações irreais e/ou muito inesperadas das quais nos perguntamos se realmente seria possível acontecer conosco.

O início da história é um pouco parado e devido a isso conforme fui avançando na leitura fui imaginando o que poderia acontecer e devo confessar que não estava preparada para o que encontrei. São abordados dois assuntos tão intensos de forma tão abrupta que o leitor mal tem tempo de raciocinar e aceitar os fatos na ordem em que acontecem.

 

“Isso não existe, ninguém é feliz para sempre, é só um estado de espírito passageiro que você tem que lutar para alcançar. E o que o leva a ir atrás de ser feliz? O medo de não ser feliz. Sempre o medo, presente e fascinante.” (p. 42) 

“Você não vai mesmo dizer que também me ama?”

“Não.”

“Porquê…” Incentivei quando a vi sem nenhuma intenção de justificar.

“Quando a gente diz esse tipo de coisa o universo começa a conspirar loucamente para que tudo dê errado. Portanto, falarei apenas quando não tiver mais com o que me preocupar. Agora pare de conversar comigo enquanto eu estou dormindo.”   (p.58)

 

A diagramação da edição é bem simples e os respectivos títulos dos capítulos já avisam o leitor acerca do assunto que irá encontrar pela frente. Penso que é unido a isto e a escrita fluida da autora que o leitor se mantem envolvido no decorrer da história e curioso para saber a respeito do desfecho.

Ao finalizar a leitura não há como não refletir acerca da vida, a mesma é tão curta e nem sempre aproveitamos da melhor forma. Há problemas e situações das quais pensamos que são os piores, mas acredite, para quase tudo há uma solução, por isso ame, ria, faça o seu melhor, sorria e viva cada dia como se fosse o último, aproveitando cada minuto!

Ahhhh, já ia esquecendo, o último capítulo aborda sobre a lenda do Akai Ito, uma lenda chinesa muito bonita e significativa! Vale a pena pesquisar mais acerca da mesma!

Gostou? Compre já seu eBook por apenas R$2,99 ou leia gratuitamente via Kindle Unlimited.

Boa leitura, beijos! ♥

RESENHAS

Quando A Noite Cai – Carina Rissi

Olá, boa tarde leitores!

Aproveitei o fim de semana passado para ler “Quando a noite cai”, um livro que há tempos estou animada para ler, mas que por motivos de não querer me sentir órfã acabei deixando bem guardadinho, haha. O que impulsionou a minha leitura foi uma live que assisti da Carina Rissi, live esta onde houve muitos comentários acerca do livro, possíveis continuações e personagens. Diante de tal situação, a curiosidade falou mais alto e não resisti, hihi!

Briana Pinheiro desde o dia em que completou dezoito anos tem sonhos um tanto quanto peculiares. Em seus sonhos, ela é uma princesa chamada Ciara que ao fugir de um casamento com um homem que matou seu irmão, conhece Lorcan O’Connor, um guerreiro irlandês.

Briana mora com a mãe e irmã, juntas possuem uma pensão que infelizmente não vai bem, há tempos que a mesma possui apenas uma pensionista e devido a esta situação, a jovem precisa trabalhar fora, contudo seu jeito atrapalhado acaba por fazê-la perder inúmeros empregos. Depois de ser demitida pela terceira vez no mesmo mês, ela aproveita a oportunidade que a irmã lhe arruma e dessa vez além de não conseguir nem ao menos ser entrevistada, ainda causa alguns estragos e quase é atropelada. Destino ou coincidência, ao se levantar do asfalto, Briana é apoiada por Gael O’Connor, um homem igual ao irlandês de seus sonhos, que insiste em levá-la ao médico.

Depois de um dia repleto de trapalhadas e situações constrangedoras, Briana enfim consegue o tão sonhado emprego na empresa de Gael, empresa esta que ela jamais imaginaria conseguir algo já que acabou causando alguns estragos.

A jovem se sente muito feliz por ter conseguido o emprego e além de fazer de tudo para se manter longe de problemas, ainda tenta disfarçar seus sentimentos e o espanto com relação a semelhança entre Gael, seu chefe e Lorcan, um homem que existe apenas em sua imaginação. Quando seu chefe programa uma viagem para a Irlanda, Briana lhe acompanha e apesar de tentar não consegue disfarçar o que sente pelo mesmo e assim como ela, ele também se entrega ao romance e em meio a sonhos, segredos, risadas e um amor (quase) proibido, o casal precisará enfrentar as mais diversas situações para conseguirem enfim, ficar juntos.

Trechos

A diagramação do livro foi feita de tal maneira que envolve o leitor no enredo, a escolha da fonte que inicia cada capítulo foi perfeita; o tamanho das fontes são ideais, pois permitem uma experiência de leitura confortável e a capa possui um belíssimo contraste de cores.

Que leitura agradável, eu me identifiquei demais com o jeito atrapalhado da Briana e penso que muitos outros leitores também, haha!  Um enredo repleto de humor, romance e um toque de drama. Comecei a ler sem imaginar o que encontraria, fui tentando deduzir ao longo do enredo e apesar de quase adivinhar, acredita que consegui ser surpreendida?! Sim, o desfecho foi fantástico e senti que deu até margem para uma continuação, não somente para retratar mais fatos do casal principal, como também o futuro da pousada e até mesmo da irmã de Briana.

Adorei a alternância de histórias, ora tempo presente/vida real com Briana e Gael, ora tempo passado/sonho, com Ciara e Lorcan.

Não vejo a hora de poder autografar meu exemplar e rever a autora, conheci a mesma durante a Flipoços e foi uma experiência tão agradável e marcante!

Já leram algum livro da autora? Se sim, me contem nos comentários. Caso não, super indico a leitura!

Boa leitura, beijos! ♥

RESENHAS

A Noiva do Capitão – Tessa Dare (Série Castles Ever After #3)

Oii, boa noite leitores!

Semana passada as publicações do blog ficaram um tanto quanto paradas e isso aconteceu porque intensifiquei meus estudos. Como essa semana ainda começarei o curso de pós-graduação, peço que tenham um pouquinho mais de paciência, pois estou adaptando e organizando meus horários, prometo que logo logo a programação voltará ao normal, haha.

A resenha de hoje envolve o livro “A Noiva do Capitão”, o terceiro da série “Castles Ever After”, da Tessa Dare. Para conhecer os demais, basta clicar aqui e aqui, respectivamente. Ganhei este livro da minha melhor amiga, foi um presente inesperado porque tínhamos lido uma resenha acerca do livro e por mais que quiséssemos lê-lo, não tínhamos a edição e nem data pré-definida para ler.

Olha a foto do bonitão no dia que chegou:

Madeline nunca gostou de agitação e sempre se sentia mal diante de multidões e devido a isso quando percebe que precisará participar de um baile para ser apresentada à sociedade, resolve inventar um noivo. Ela apenas o faz para poder escapar da obrigação, sabe que se a família souber que está noiva, não precisará comparecer ao baile e é desta maneira que acaba por anos escrevendo cartas apaixonadas e repletas de confissões direcionadas ao Capitão Mackenzie, um homem inexiste. Quando a família de Maddie fala que quer conhecer o noivo da mesma, ela simplesmente o mata. Por um período de tempo, Maddie fica de luto pelo “noivo” e depois ainda acaba ganhando de seu padrinho um castelo na Escócia. A jovem se muda para o castelo junto com a tia e elas se sentem bem morando sozinhas. Enquanto tia Thea se envolve com os tônicos e produtos medicinais, Maddie aproveita seu tempo observando e ilustrando as mais diversas espécies de animais, sua atividade favorita.

De forma inesperada, Madeline recebe a visita de um homem desconhecido, ou é o que ela pensa inicialmente até saber que o visitante misterioso na verdade é o Capitão Logan Mackenzie, o noivo que até então ela pensou que existisse apenas em sua imaginação. Mackenzie aparece e lhe conta que recebia suas cartas e que ao saber que foi “morto” , sabia que precisava encontrá-la para buscar tudo o que foi prometido nas correspondências.

Entre cartas, kilts, lagostas, tônicos e muita teimosia, Maddie descobrirá que os sonhos podem se realizar e Logan descobrirá um novo sentimento que até então estava adormecido.

Como diria Maddie, que leitura amável! Estou completamente apaixonada por este livro, um romance composto por personagens interessantes e um enredo bem desenvolvido. Eu me diverti demais com a doce Maddie e com o marrento Mackenzie, ou melhor, MacFajuto, MacFantasia, ou até quem sabe MacFictício, hahaha, todo tempo eles sabem que sentem algo um pelo outro, contudo, fazem questão de esconder. Devo confessar que me identifiquei com a jovem em alguns momentos, senti que me comportaria exatamente como ela se comportou, penso que para fugir de um baile poderia até pensar em inventar um noivo, hahaha. #alouca

Apesar de seu jeito imperativo e durão, Logan é carinhoso, tem um bom coração e não somente se preocupa demais com seus amigos, como demonstra desde o começo gostar de Madeline(pelo menos, internamente) e faz o que é preciso para protegê-la.

Há algumas cenas mais quentes no decorrer do enredo, não é nada tão exagerado, pelo contrário, mas acho importante avisar para não surpreender os leitores que não curtem e/ou leitores mais novos. Além do romance e humor, a história possui pitadas de drama que envolvem os personagens principais, então, se for muito sensível, prepare os lencinhos para sofrer com ambos.

Maddie devido a seu trabalho de ilustradora, precisa observar por um período de tempo considerável duas lagostas: Fluffy e Rex. Com o intuito de ilustrar o processo reprodutivo das mesmas, a jovem precisa se manter próxima dos crustáceos e é por isso que no decorrer do enredo o leitor presencia muitas situações hilárias. Até fiz questão de desenhar o casal de lagostas, elas merecem, hahaha!

Não poderia finalizar esta resenha sem mencionar a tia Thea e os amigos de Logan. A primeira é uma mulher forte, que adora conhecer novos medicamentos e produtos relacionados e que guarda muitos segredos, alguns que envolvem até mesmo sua sobrinha. Já os amigos de Logan, depois te terem sobrevivido a uma guerra e terem perdido suas moradias e famílias, puderam recomeçar e reencontrar um no outro o significado de cumplicidade, amizade e família.

Trechos

“-Não dá para acreditar. Você está usando duas camisolas.
Ela aquiesceu.
-E eu pus a de dentro de trás para frente. Uma camada extra de defesa.
Isso explicava por que ele não conseguia encontrar os botões.
-Você não confia em mim?
-Eu não confio em mim mesma – ela respondeu. – E parece que eu estava certa. Olhe só para mim.”

“Ela cruzou os braços e inclinou a cabeça, olhando para ele.
– Passei anos estudando todos os tipos de criaturas. Você sabe o que eu reparei? Aquelas que têm as carapaças de proteção mais fortes e duras… por dentro não são nada além de baba.
– Baba?
– Baba. Meleca. Gosma.
– Então você acha que, por dentro, eu sou litros de baba?
– Talvez.”

Quanto a diagramação, as folhas são mais grossas, amareladas e as fontes possuem um tamanho ideal; a arte de capa é linda e as ilustrações internas deram um charme a mais.

Se eu gostei? Sim, a escrita da Tessa é muito cativante! Recomendo? Com certeza, é uma leitura ótima para os leitores que amam romance de época; para os que estão sofrendo com a terrível ressaca literária; para os que precisam relaxar e/ou estão cansados de leituras intensas e para os que estão participando de maratonas (ideal para se ler em um dia).

Boa leitura, beijos! ♥