RESENHAS

A Noiva do Capitão – Tessa Dare (Série Castles Ever After #3)

Oii, boa noite leitores!

Semana passada as publicações do blog ficaram um tanto quanto paradas e isso aconteceu porque intensifiquei meus estudos. Como essa semana ainda começarei o curso de pós-graduação, peço que tenham um pouquinho mais de paciência, pois estou adaptando e organizando meus horários, prometo que logo logo a programação voltará ao normal, haha.

A resenha de hoje envolve o livro “A Noiva do Capitão”, o terceiro da série “Castles Ever After”, da Tessa Dare. Para conhecer os demais, basta clicar aqui e aqui, respectivamente. Ganhei este livro da minha melhor amiga, foi um presente inesperado porque tínhamos lido uma resenha acerca do livro e por mais que quiséssemos lê-lo, não tínhamos a edição e nem data pré-definida para ler.

Olha a foto do bonitão no dia que chegou:

Madeline nunca gostou de agitação e sempre se sentia mal diante de multidões e devido a isso quando percebe que precisará participar de um baile para ser apresentada à sociedade, resolve inventar um noivo. Ela apenas o faz para poder escapar da obrigação, sabe que se a família souber que está noiva, não precisará comparecer ao baile e é desta maneira que acaba por anos escrevendo cartas apaixonadas e repletas de confissões direcionadas ao Capitão Mackenzie, um homem inexiste. Quando a família de Maddie fala que quer conhecer o noivo da mesma, ela simplesmente o mata. Por um período de tempo, Maddie fica de luto pelo “noivo” e depois ainda acaba ganhando de seu padrinho um castelo na Escócia. A jovem se muda para o castelo junto com a tia e elas se sentem bem morando sozinhas. Enquanto tia Thea se envolve com os tônicos e produtos medicinais, Maddie aproveita seu tempo observando e ilustrando as mais diversas espécies de animais, sua atividade favorita.

De forma inesperada, Madeline recebe a visita de um homem desconhecido, ou é o que ela pensa inicialmente até saber que o visitante misterioso na verdade é o Capitão Logan Mackenzie, o noivo que até então ela pensou que existisse apenas em sua imaginação. Mackenzie aparece e lhe conta que recebia suas cartas e que ao saber que foi “morto” , sabia que precisava encontrá-la para buscar tudo o que foi prometido nas correspondências.

Entre cartas, kilts, lagostas, tônicos e muita teimosia, Maddie descobrirá que os sonhos podem se realizar e Logan descobrirá um novo sentimento que até então estava adormecido.

Como diria Maddie, que leitura amável! Estou completamente apaixonada por este livro, um romance composto por personagens interessantes e um enredo bem desenvolvido. Eu me diverti demais com a doce Maddie e com o marrento Mackenzie, ou melhor, MacFajuto, MacFantasia, ou até quem sabe MacFictício, hahaha, todo tempo eles sabem que sentem algo um pelo outro, contudo, fazem questão de esconder. Devo confessar que me identifiquei com a jovem em alguns momentos, senti que me comportaria exatamente como ela se comportou, penso que para fugir de um baile poderia até pensar em inventar um noivo, hahaha. #alouca

Apesar de seu jeito imperativo e durão, Logan é carinhoso, tem um bom coração e não somente se preocupa demais com seus amigos, como demonstra desde o começo gostar de Madeline(pelo menos, internamente) e faz o que é preciso para protegê-la.

Há algumas cenas mais quentes no decorrer do enredo, não é nada tão exagerado, pelo contrário, mas acho importante avisar para não surpreender os leitores que não curtem e/ou leitores mais novos. Além do romance e humor, a história possui pitadas de drama que envolvem os personagens principais, então, se for muito sensível, prepare os lencinhos para sofrer com ambos.

Maddie devido a seu trabalho de ilustradora, precisa observar por um período de tempo considerável duas lagostas: Fluffy e Rex. Com o intuito de ilustrar o processo reprodutivo das mesmas, a jovem precisa se manter próxima dos crustáceos e é por isso que no decorrer do enredo o leitor presencia muitas situações hilárias. Até fiz questão de desenhar o casal de lagostas, elas merecem, hahaha!

Não poderia finalizar esta resenha sem mencionar a tia Thea e os amigos de Logan. A primeira é uma mulher forte, que adora conhecer novos medicamentos e produtos relacionados e que guarda muitos segredos, alguns que envolvem até mesmo sua sobrinha. Já os amigos de Logan, depois te terem sobrevivido a uma guerra e terem perdido suas moradias e famílias, puderam recomeçar e reencontrar um no outro o significado de cumplicidade, amizade e família.

Trechos

“-Não dá para acreditar. Você está usando duas camisolas.
Ela aquiesceu.
-E eu pus a de dentro de trás para frente. Uma camada extra de defesa.
Isso explicava por que ele não conseguia encontrar os botões.
-Você não confia em mim?
-Eu não confio em mim mesma – ela respondeu. – E parece que eu estava certa. Olhe só para mim.”

“Ela cruzou os braços e inclinou a cabeça, olhando para ele.
– Passei anos estudando todos os tipos de criaturas. Você sabe o que eu reparei? Aquelas que têm as carapaças de proteção mais fortes e duras… por dentro não são nada além de baba.
– Baba?
– Baba. Meleca. Gosma.
– Então você acha que, por dentro, eu sou litros de baba?
– Talvez.”

Quanto a diagramação, as folhas são mais grossas, amareladas e as fontes possuem um tamanho ideal; a arte de capa é linda e as ilustrações internas deram um charme a mais.

Se eu gostei? Sim, a escrita da Tessa é muito cativante! Recomendo? Com certeza, é uma leitura ótima para os leitores que amam romance de época; para os que estão sofrendo com a terrível ressaca literária; para os que precisam relaxar e/ou estão cansados de leituras intensas e para os que estão participando de maratonas (ideal para se ler em um dia).

Boa leitura, beijos! ♥

RESENHAS

Harry Potter e a Criança Amaldiçoada Partes Um e Dois – John Tiffany, Jack Thorne e J.K.Rowling

Oii, bom dia leitores!

Falar das obras da J.K. Rowling é sempre uma tarefa difícil, uma responsabilidade muito grande já que as mesmas são conhecidas e amadas por leitores das mais diversas idades e dos mais diversos países. Diferente dos sete livros lançados anteriormente, “Harry Potter e a Criança Amaldiçoada” é uma edição especial do roteiro de ensaio da peça de teatro, o que no meu conceito já avisa que a experiência literária será diferente. Lembro-me que ao ser lançado, este livro chegou a ter grande repercussão pelos fãs de uma maneira não tão positiva e devido a isso resolvi começar a leitura sem ler nenhuma resenha e comentário acerca para não ser influenciada.

Harry agora é um funcionário do Ministério da Magia, é casado com Gina e possui três filhos: Alvo, Tiago e Lilian. Alvo está prestes a ir para Hogwarts e junto ao receio que tem de não conseguir atingir as expectativas que todos impõem devido a ser filho do grande bruxo, ainda deve enfrentar as provocações e mentiras que o irmão conta acerca da escola.

Ao chegar na plataforma 9 ¾, ele se encontra com Rosa, filha de Hermione e Rony. Como é esperado, eles até planejam viajar na mesma cabine, mas antes decidem explorar as outras com o intuito de conhecerem novos alunos e quem sabe, assim como seus pais, começar grandes amizades. No entanto, eles logo esbarram com Escórpio, filho de Draco e ao contrário de Rosa que não gosta do encontro, Alvo decide ficar no mesmo vagão que o mesmo e conversar. Ao chegar em Hogwarts, Escórpio é selecionado pelo Chapéu Seletor para Sonserina; Rosa para Grifinória e Alvo, para surpresa de todos, para Sonserina também, o que resulta em um grande falatório.

Cansado de ser o centro das atenções e sempre receber ordens do que deve e não deve fazer, Alvo decide ir contra seu pai e junto a Escórpio, jovem que muitos pensam ser filho de Voldemort, combinam de ajudar um alguém do passado de Harry.

Entre mentiras, palavras ditas no calor do momento, MUIIITA teimosia, um colar vira tempo, poção polissuco e muita aventura, os grandes bruxos se juntarão a seus filhos para poder solucionar um mistério do passado e assim conseguir conservar o presente.

Quanto a diagramação, a editora está de parabéns! A arte de capa é linda e penso que o detalhe em dourado localizado no cabeçalho somente deixou a edição mais bonita e atrativa. Além disso, há pequenas ilustrações simples e fofas no início e fim de cada capítulo. O fato das folhas serem amareladas e a fonte possuir um tamanho razoável, ajuda a não torna a leitura tão cansativa, ainda mais que estamos falando de um roteiro que requer um pouco mais de atenção do que um romance literário.

Que delícia poder voltar ao mundo mágico de Harry Potter e seus amigos, senti um calorzinho no coração, foi ótimo! Confesso que inicialmente fiquei incomodada com o começo do livro devido ao seu formato, não sou super fã de roteiros, pois demandam uma atenção redobrada, contudo, aos poucos fui me acostumando e este detalhe posteriormente acabou passando despercebido, hehe.

Finalizei o livro pensando que a história contada não foi tão significativa, algo indispensável, sabe?! Poderia ter sido deixada de lado? Poderia sim, porém, foi interessante conhecer melhor o lado paterno do Harry Potter, já que até então apenas seu lado grande bruxo foi explorado e a maneira com que a autora mostrou suas inseguranças e sentimentos nos torna próximo do mesmo e nos faz ver que acima de tudo, ele é uma pessoa. Fiquei chateada pela fraca presença de Rosa na história, poxa, é a filha da Hermione e do Rony (😥). Em alguns momentos, senti que a amizade demonstrada por Harry e Escórpio ficou forçada, não consegui ser convencida de tal sentimento. Outro detalhe que preciso muito mencionar é a respeito do incômodo que senti com a escrita, é perceptível que não estamos lendo uma história apenas da J.K. Rowling e isso é compreensível, já que apenas a mesma consegue mostrar a seus leitores a essência e os sentimentos dos seus respectivos personagens.

A ideia do enredo é muito interessante e senti que os leitores confundiram a concepção deste livro, porque não podemos imaginá-lo como um livro igual aos demais lançados, a proposta dele é completamente outra, estamos falando de um roteiro que em sua premissa geral, funciona bem. Gostei demais da caracterização que foi feita do cenário durante a narrativa, pude imaginar e sentir um pouquinho como deve ter sido a apresentação da peça e devo ressaltar que ao vivo, os detalhes que não gostei com certeza devem passar despercebidos.

Para finalizar, quero compartilhar que senti dificuldade em concatenar tudo que senti, simplesmente porque amei e odiei, haha, eu lembro que quando estava no começo da história, antes de chegar na segunda parte, sim, o livro foi dividido em duas partes, eu detestei, fiquei inconformada com a história central abordada no enredo, até cheguei a desabafar com minha mãe (adoro contar as histórias para minha parceira de leitura, hihi), depois eu continuei a ler e comecei a me apegar, nem sequer me incomodei com o fato de ser roteiro, fui avançando rapidamente com o intuito de conhecer o desfecho e assim descobrir mais acerca dos segredos e quando terminei, eu corri para o Skoob e avaliei com cinco estrelas, depois fiquei pensando, calma, não é para tanto, alterei para quatro, passou alguns dias, hmm, talvez três e agora, penso que quatro é uma boa nota, porque estamos falando de uma obra envolvendo esse mundo mágico que tanto amamos e se você está em dúvida se deve ou não ler, apenas levanto um questionamento: é um leitor super fã de Harry Potter? Porque se for, ao meu ver, fã que é fã quer ler até a lista de supermercado da autora, hahaha. Seja para amar, achar mais ou menos ou odiar, o que importa é ter a experiência, lembre-se que todo e qualquer livro sempre nos ensina algo.

Já leu este livro? Se sim, me conte nos comentários o que achou, vou adorar poder conversar sobre uma obra que divide tantas opiniões.

Boa leitura, beijos! ♥

RESENHAS

Morte na Alta Sociedade – Georges Simenon (Quarta Leitura da MLI 2017)

Oii, boa tarde leitores!

O quarto e último livro que selecionei para ler durante a Maratona Literária de Inverno, foi “Morte na Alta Sociedade”, do Georges Simenon. Há tempos que estou para ler algum título do mesmo e pensei que seria uma ótima oportunidade ler durante a maratona. Escolhi o título aleatoriamente, por isso se encaixou perfeitamente ao desafio “Ler um livro sem saber a sinopse, ou do que se trata”.

IMG_20170727_172218

O inspetor-chefe Maigret é chamado para solucionar o mistério acerca da morte do Conde Armand de Saint-Hilaire, um diplomata aposentado, diplomata este que morava sozinho com a empregada e que por anos trocou correspondências com Isabelle, a Princesa de V. A mesma sonhava com o dia em que poderia se casar com Saint-Hilaire e sabia que somente poderia concretizar o sonho quando seu marido falecesse e quando isso acontece, ela é surpreendida dois dias após, com a notícia de que seu amado também se foi.

Maigret fica intrigado quanto à história contada por todos sobre as cartas trocadas por Isabelle e Saint-Hilaire, ainda mais que todos sabiam do interesse nutrido por ambos, até mesmo o próprio marido dela e devido a isso resolve investigar. Começa pela empregada Jaquette, que se mantém o tempo todo quieta e misteriosa e chega a conversar até mesmo com o filho e netos da Princesa.

Em meio a correspondências, anseios e mistérios não solucionados, o inspetor-chefe terá que se atentar aos mínimos detalhes e contar com a ajuda de todos os envolvidos para conseguir solucionar o caso.

IMG_20170727_173151

Foi uma leitura bem rápida, é uma história concisa e com poucos detalhes. Ao ler o desfecho fiquei um tanto quanto decepcionada, pois esperava uma grande revelação, haha, penso que isso se deve ao fato de eu estar acostumada com os casos narrados pela Agatha Christie e pelo Sherlock Holmes. No entanto, devo ressaltar que é um livro ótimo para quem está começando a ler o gênero policial e/ou para quem gosta de livros que se passam em Paris. Pretendo ler os outros dois títulos do autor que tenho aqui em casa para poder ter uma opinião geral e mais completa acerca do mesmo e suas obras.

IMG_20170727_173624

Já leram alguma obra do Simenon? Se sim, qual ou quais? Me contem nos comentários!

Boa leitura, beijos! ♥

RESENHAS

O Clube de Leitura de Jane Austen – Karen Joy Fowler (Terceira Leitura da MLI 2017)

Oii, boa tarde leitores!

A resenha de hoje envolve o terceiro livro lido da Maratona Literária de Inverno. Escolhi o título para o desafio que consistia em ler um livro comprado pela capa e apesar de ter adquirido “O Clube de Leitura de Jane Austen” devido ao enredo, não há como negar que a capa é maravilhosa, é uma daquelas que te conquista à primeira vista, hehe!

Jocelyn, Prudie, Sylvia, Allegra, Bernadette e Grigg, seis pessoas com histórias de vida tão diferentes, decidem se reunir mensalmente para debater as obras da consagrada autora, Jane Austen.

Jocelyn, a idealizadora do clube de leitura,  mora sozinha e é uma criadora de leões da rodésia, uma raça de cachorro. Por ter sofrido abusos e desilusões durante a adolescência, decide se manter solteira a ter que vivenciar mais alguma experiência ruim. Dos seis integrantes, ela é a que gosta de estar no controle de tudo e tem sempre uma palavra amiga.

Sylvia conheceu Jocelyn em um acampamento, quando as duas eram bem novas e desde então, passaram por muitos momentos juntos, até mesmo tiveram o mesmo namorado. Sylvia está tentando se manter bem diante do fim do casamento, Daniel, seu ex-marido resolveu se separar repentinamente, o que ocasionou em uma desestruturação total na família.

Allegra é filha de Sylvia e adora artes manuais. Ela possui ideias muito bem formadas, adora vivenciar novas aventuras e está sempre querendo discutir acerca dos mais diversos assuntos. Homossexual assumida, a mesma acaba se frustrando com um relacionamento e aproveita as reuniões para indiretamente desabafar sobre seus problemas.

Prudie é professora de francês e leciona em uma classe de ensino médio. Seu costume de sempre ficar falando em outro idioma diante do grupo, por vezes desperta um incômodo. Ela passa para todos a imagem de ser uma mulher muito bem decidida, contudo, vive repleta de anseios e indagações quanto ao relacionamento delicado que possui com a mãe, sobre seu casamento e até mesmo seu trabalho.

Bernadette de todas as mulheres do clube, é a mais calma. Já se casou diversas vezes e a cada novo matrimônio, pensa que um novo amor está surgindo e junto a ele um final feliz. Adora observar aves e está sempre disposta a manter um clima pacífico entre os integrantes do clube.

Grigg é único homem que participa do clube de leitura. Como cresceu em uma casa repleta de mulheres, não se incomoda e nem se sente intimidado diante de tantas mulheres e suas respectivas opiniões fortes. Ele chega ao primeiro encontro com um volume único contendo todas as obras da autora, o que deixa as demais participantes inconformadas e inquietas pensando que o mesmo não conseguirá acompanhar, no entanto, aos poucos ele as cativa e consegue demonstrar que não somente gosta de ficção científica, como também de Jane Austen.

Ao fim de cada encontro, além de debaterem sobre a obra escolhida, os personagens aproveitam para refletir acerca de suas vidas.

Ao final do livro, o leitor é surpreendido por um guia contendo um breve resumo e curiosidades das obras discutidas; reações de diversas pessoas quanto aos livros; notas e questões levantadas pelas personagens. Achei incrível!

Quanto à diagramação do livro, a editora está de parabéns, ficou maravilhosa! A arte de capa é divina, eu me apaixonei assim que a vi pela primeira vez, a combinação de cores e fontes tornou a obra muito atraente. O tamanho da fonte no interior da obra é um pouco menor do que estou acostumada, mas nada que tenha incomodado, até porque se tivessem selecionado uma fonte maior, o livro teria ficado muito extenso. Achei um charme as pequenas ilustrações de livros nas páginas que antecedem os capítulos, são muito fofas! Por fim, não poderia deixar de mencionar a cor escolhida para o interior das orelhas, é um tom perfeito de vermelho.

Eu assisti ao filme junto com minha mãe há alguns anos atrás e na época lembro que fiquei extasiada com a forma que fui cativada no decorrer do enredo, foi uma experiência incrível, terminei querendo ler/reler todos os livros debatidos e até mesmo montar um clube, rs. Não sabia que o filme tinha sido feito baseado em um livro e quando a Rocco divulgou o lançamento, eu fiquei muito feliz e empolgada, porque se já havia gostado do filme, imagina o quanto não iria gostar do livro.

Agora que já conheço o filme e o livro, farei minhas considerações:

Elenco

Não posso criticar a escolha e nem opinar tanto, porque assisti ao filme primeiro e quando fui ler o livro os personagens por mais que eu tentasse imaginá-los de forma diferente, possuíam o mesmo rosto da adaptação.

Enredo

De forma geral, não há tantas modificações, o que acontece é que de certa forma o filme é um pouco mais atraente, senti que no livro pode ocorrer uma leve confusão diante de tantos personagens e até mesmo com a discussão dos títulos nas reuniões. É perceptível que há um narrador, o livro foi escrito em primeira pessoa, mas não se sabe ao certo quem é e isso pode deixar alguns leitores incomodados. Eu gostei de ambos e penso que as cenas adicionais no filme somente tornaram a história mais interessante.

Para finalizar, a pergunta que não quer calar: É necessário ler todas as obras discutidas antes de ler este livro?

Eu diria que não, no próprio livro ao final há um breve resumo das obras, mas, penso que a experiência se tornará melhor e mais completa se o leitor souber os detalhes, pois além de compreender melhor as indagações feitas pelos personagens, ainda pode opinar.

Já quero aproveitar até para convidá-los para uma leitura conjunta. O que acham de ler as obras de Jane Austen? Poderíamos selecionar uma por mês, igual foi feito no livro e depois discuti-las.

Boa leitura, beijos! ♥

RESENHAS

A Esperança – Suzanne Collins (Trilogia Jogos Vorazes #3)

Oii, boa noite leitores!

A resenha de hoje envolve o livro “A Esperança”, o último da trilogia “Jogos Vorazes”.

Depois de ter sido resgatada e descobrir por Gale que o distrito 12 foi destruído, Katniss agora se encontra no distrito 13, um distrito que até então todos pensavam estar desabitado, mas que, não somente está habitado, como possui uma presidente, cujo o nome é Alma Coin. O local é repleto de regras e as punições para o não cumprimento das mesmas é intenso. Ao contrário de Katniss, Peeta não consegue ser resgatado e vira prisioneiro na Capital. Apesar de ser mantido vivo, ele acaba sofrendo muito mais quando lhe desordenam seus sentimentos e recordações acerca do passado, principalmente com relação a Katniss e isso com o intuito de destruí-la.

Escolhida para ser o símbolo da revolução, Katniss inicialmente se opõe, não acredita ser a melhor para o papel, contudo, seu desejo de salvar Peeta, proteger sua família, amigos e os demais distritos é tão grande que acaba concordando. Diante de alianças inesperadas, uma guerra e muita ação, a jovem fará de tudo para concluir seu objetivo: matar o presidente da Capital.

Eu estava super ansiosa para saber qual seria o tão esperado desfecho e confesso que me decepcionei um pouco. Demorei para ser cativada e quando comecei a me empolgar, os acontecimentos se tornaram tumultuados e o desfecho foi um tanto quanto frustrante, a autora acabou pulando explicações acerca de algumas situações e a decisão da protagonista por um dos mocinhos não foi muito justa, até porque ela não escolheu propriamente, apenas ficou com o que estava disponível no momento.

No geral, a série distópica possui um enredo intenso que por diversas vezes “obriga” o leitor a parar para poder respirar e repensar sobre o que está lendo. A desconstrução dos personagens foi um ponto alto, em “Jogos Vorazes”, os personagens são pessoas reais que possuem muitos problemas, que acumulam tristezas e que sonham com pouco, um pouco que temos e nem sempre valorizamos. Apesar de haver romance, o foco da distopia é a ação, a guerra, os conflitos gerados pela luta pelo poder e até mesmo o culto a beleza e a importância que isso tem junto ao poder, é chocante!

A força demonstrada por Katniss é impressionante, ela passa por dois jogos e ainda vivencia situações tão fortes que te faz refletir como ela consegue. Foi admirável a construção da mesma pela autora, precisamos de mais personagens emponderadas e marcantes nos livros!

Agora que finalizei a trilogia dos livros, vou aproveitar para assistir aos filmes, estou curiosa para saber quais os atores e atrizes foram escolhidos e os cenários.

Apesar de ter terminado de expressar minha opinião acerca da obra, sinto que muitos pontos ainda serão debatidos na minha cabeça ao longo do tempo, pois é a típica série que aciona muitos gatilhos. Prometo atualizar a postagem, caso isso aconteça e caso eu ache que seja interessante complementar.

Já leram a trilogia? Se sim, o que acharam? Me contem nos comentários!

Boa leitura, beijos! ♥

RESENHAS

Um Doce de Confeiteiro – Janaina Rico (Segunda Leitura da MLI 2017)

Oii, boa noite leitores!

Finalizei hoje o segundo livro que selecionei para ler durante a MLI. O escolhido foi “Um Doce de Confeiteiro, da Janaina Rico. Escolhi este título ao acaso, já tinha em mente que gostaria de ler algum livro de uma das plataformas de leitura, mas ainda não sabia ao certo qual seria. O mesmo estará completo até o dia 01 de agosto no Wattpad e também encontra-se disponível para compra na Amazon.

Renata para a felicidade de seus pais, deixou a faculdade de Letras para cursar Jornalismo. Uma aluna dedicada, tímida e sempre com as melhores notas; uma filha amorosa que aprendeu a gostar de carros e acreditar no amor com seu pai e mais, uma jovem apaixonada por romances, que gostaria muito de poder vivenciar alguma das histórias, que chega até a pensar se algum dia passará por uma experiência semelhante. Quando conhece Marco Aurélio, seu novo professor de “Introdução à Fotografia”, um rapaz de 1,90 m e todo charmoso, Renata não consegue esconder seu interesse. Durante todo o semestre ele se mantem rígido com a sala toda e principalmente com a mesma, resultando em uma quase reprovação, o que para qualquer currículo seria algo inaceitável. Portanto, para conseguir recuperar sua nota, ela engole o orgulho e aceita os trabalhos extras que o mesmo propõe. Ele marca de se encontrar com ela e apesar de se sentir receosa, concorda e juntos vão para um campo, segundo o professor, para uma aula de campo. O que era para ser uma data marcante e inesquecível se torna um pesadelo quando ele a estupra, ela não consegue nem ter reação quando tudo acontece e somente consegue desabafar acerca de tudo para sua família meses depois.

Depois do ocorrido traumático e da humilhação de ser taxada como mentirosa por algumas pessoas, ela decide que não permitirá ter nenhum relacionamento e a decisão dura até o dia em que conhece Daniel Braga.

Devido a tristeza que lhe assombra, Robson, seu irmão, começa a enviar currículos para várias empresas e é desta forma que ela recebe uma proposta irrecusável de ir trabalhar em Londres. Uma oportunidade para começar uma nova vida, com novo idioma, tradições e um novo emprego. O tempo vai passando e justo no último dia de trabalho no Rio, quando está indo para o local em que entrevistará um chef de cozinha, um homem bate em seu carro, ou melhor, em seu bebê CrossFox laranja. Depois de muitos xingamentos, ela anota o telefone do responsável pelo acidente e vai direto para o trabalho e se surpreende ao perceber que o chef em questão é o mesmo que bateu em seu carro.

Entre selfies, momentos quentes e muito muito doce, Renata deverá decidir quais suas prioridades e saber se segue sua razão e viaja para Londres em busca de uma nova oportunidade ou a emoção, ficando com um homem que poderá mudar o rumo de sua vida.

“Será que tem como saber quem é e quem não é o nosso amor da nossa vida? Eu já tinha me enganado uma vez. E se eu estivesse novamente enganada? Estaria trocando o certo pelo duvidoso? Quantas chances daquelas apareceriam para mim? E se nunca fosse capaz de amar?”

“Você sabe ser muito cruel quando quer afastar quem você ama. Ou melhor, quem realmente te ama.”

“Infelizmente algumas vezes a vida deixa marcas impossíveis de serem apagadas.”

“Pena que as coisas não são tão fáceis como elas parecem ser. Ou, de repente, até são, mas eu tenho um talento nato em complicar tudo.”

Quando escolhi este livro não imaginei que seria extremamente erótico, achei que seria mais leve e devido a isso acabei ficando constrangida com algumas cenas e confesso que até pulei outras. No geral a história me agradou, a autora aborda um assunto muito sério que deveria ser debatido mais que é o estupro contra a mulher, um ato que marca a vida da pessoa para sempre, traumatiza e que infelizmente ainda é tratada por algumas pessoas como se a culpa fosse da mesma. Sinto que o mundo está mudando, mas penso que o machismo ainda é muito forte e temos que lutar muito a cada dia pelos nossos direitos, ainda falta tanto respeito, liberdade de escolha e não podemos desanimar, por isso acho que livros assim são importantes para mostrar para ambos, mulheres e homens que atos tão cruéis devem ser extintos, que a culpa em momento algum é da mulher e que o homem tem que pagar e a pena deve ser pesada, pois somente assim teremos resultados positivos e poderemos viver com mais segurança. Acho tão absurdo não poder fazer algumas coisas simplesmente por ser mulher e digo coisas triviais, como por exemplo uma caminhada sozinha no final da tarde, quase noite, porque nunca se sabe quem encontrará e não digo apenas ter receio com relação a violência, como também com relação a cantadas e olhares que te fazem se sentir um objeto, poxa, é tão injusto e não é pedir demais ter um pouco de sossego, um momento a sós para poder se curtir e ouvir uma música.

Além deste ponto, apesar do comportamento da personagem por vezes ser irritante devido as crises de choro e todo o drama que faz perante a situação envolvendo Daniel, a história é interessante e o desfecho que imaginei que seria clichê, foi um clichê inovador, hahaha, ficou estranho essa união de palavras, eu sei, mas depois que lerem, vão compreender.

Para finalizar, foi uma leitura rápida repleta de altos e baixos. Um romance composto por drama, pitadas de humor e muito muito amor. Enquanto escrevo esta resenha, a música que está predominando na minha cabeça é:

Boa leitura, beijos! ♥

RESENHAS

Universos Afins – Rainbow Rowell (Primeira leitura da MLI 2017)

Oii, boa noite leitores!

O esquenta da maratona começou ontem às 16h e como tive alguns imprevistos, acabei começando bem depois, mas o saldo ainda assim foi positivo, consegui finalizar em meia hora, “Universos Afins”, da Rainbow Rowell, o primeiro livro que havia selecionado.

universosafins (1)

Elena é super fã de Star Wars, desde muito nova acompanha a paixão dos pais pela saga e agora que já tem dezoito anos decide que quer acampar em frente ao cinema para aguardar pela tão esperada estréia de Episódio VII: O Despertar da Força.

Apesar de sua mãe ser totalmente contra e achar incompreensível uma garota que já comprou o ingresso, acampar por cinco dias, Elena está decidida, pensa que fazendo isso tornará a experiência mais completa e especial. Ao chegar no cinema, a jovem conhece Troy e Gabe e é com eles que convive pelo período.

Entre revelações, cafés do Starbucks e idas ao banheiro, Elena não somente fará novas amizades, como vivenciará uma experiência inesquecível!

Eu li este livro em apenas trinta e um minutos e foi uma leitura tão agradável que fiquei com aquele gostinho de quero mais. A escrita da Rainbow costuma causar esse efeito, ela conquista sua atenção no início e te faz ficar curioso para saber qual será o desfecho, o que resulta em uma leitura fluida e rápida, hehe. É uma história simples, na verdade, um conto, ótimo para ajudar quem está com a danada da ressaca literária ou para quem quer uma leitura leve.

Quanto à diagramação, o livro possui orelhas, as fontes são grandes e a numeração foi posicionada ao lado da folha.

Para finalizar, quero deixar um pedido para a Rainbow: Por favor, estenda este conto e o transforme em uma história, tenho certeza que assim como eu, mais leitores ficarão animados e felizes. Já até consigo imaginar um pouquinho da vida de cada personagem mencionado. 😍😍😍

Boa leitura, beijos! ♥

RESENHAS

O Livro da Menina – Raffa Fustagno

Oii, boa tarde leitores!

A resenha de hoje envolve o “O Livro da Menina”, da Raffa Fustagno. Recebi o mesmo em parceria com a Babilonia Cultura Editorial. 

Acho fundamental começar esta postagem falando um pouco sobre a autora e sobre o Evento da Menina, para que os leitores que ainda não a conhecem, possam ter uma experiência e compreensão maior durante a leitura.

“ Raffa Fustagno é bookaholic, booktuber, cinéfila e blogueira. Jornalista com pós-graduação em Marketing, criou o blog A Menina que Comprava Livros em 2010 e está no top 10 de resenhistas da Amazon Brasil.
Acredita que as livrarias são a nave-mãe lhe chamando de volta para casa e sempre tira férias durante as Bienais, para poder comparecer todos os dias. Toda vez que encontra um autor que adora, como Luis Fernando Verissimo e Harlan Coben, se emociona. Guarda com carinho autógrafos, fotos e lembranças que tem de muitos escritores e atores nacionais e internacionais. Ama tanto livros e filmes que não passa um dia sequer sem ler um livro nem uma semana sem ir ao cinema.

Com mais de 100 eventos literários organizados no Rio de Janeiro – onde nasceu e reside –, apresenta mensalmente na Livraria da Travessa o Evento da Menina, que surgiu em 2014 e já recebeu mais de 55 autores, como Thalita Rebouças, Raphael Montes e Marina Carvalho. Ama Stephen King e Anne Rice e, por causa deles, só dorme de luz acesa. ”

Conheci a Raffa através das redes sociais, não recordo ao certo qual foi o evento ou publicação, só sei que desde este dia que venho acompanhando seu trabalho. Infelizmente ainda não pude comparecer em nenhum de seus eventos por motivos de distância, mas confesso que ao assistir seus vídeos, me sinto participando um pouquinho, hihi.

“O Livro da Menina” é composto por histórias que a autora vivenciou envolvendo os eventos da menina, ela nos conta desde o surgimento, curiosidades, autores que já participaram, até os perrengues que já passou e dicas para que os leitores criem seus próprios eventos; participação nas bienais, evento que a mesma faz questão de participar ativamente e que aproveita para tirar férias exatamente nestes dias; a intensa corrida atrás de autores, atores e/ou cantores em busca de autógrafos e indicações sobre livros, filmes e séries.

O diferencial da edição é que a cada nova página o leitor não somente busca uma identificação nas histórias contadas, como também participa. Há inúmeros exercícios que a autora propõe no decorrer do enredo, que nos faz sentir que estamos escrevendo um livro nosso, é uma sensação única, ainda mais para quem pensa que jamais poderá um dia conseguir escrever.

A diagramação do livro é maravilhosa, desde a arte da capa, das folhas, até as fontes escolhidas e combinação de cores. É o típico título que você quer fotografar todas as páginas para publicar no Instagram, hahaha!

Se eu gostei? Sim, amei! Recomendo? Com certeza, é uma leitura leve, com pitadas de humor que além de lhe fazer se identificar com as páginas, ainda vai lhe incentivar a querer criar eventos literários e escrever livros! Eu indico não somente para leitores que já participaram dos eventos, como também os que nem a conhecem, porque a Raffa é uma leitora como nós, que se apaixona por personagens, chora e sorri com os mesmos e que apesar de já ter passado por muitos perrengues para conseguir atingir seus objetivos, não se deixou abalar.

Ficou curioso com o conteúdo? Se sim, é possível ler o primeiro capítulo, para isso, basta clicar aqui.

Para finalizar, quero agradecer a Babilonia Cultura Editorial e à autora, me senti muito honrada e feliz com a parceria. Foi incrível poder compartilhar com os leitores minha opinião acerca desta obra.

Boa leitura, beijos! ♥

RESENHAS

Em Chamas – Suzanne Collins (Trilogia Jogos Vorazes #2)

Finalizei recentemente a leitura de “Em Chamas”, o segundo livro da série distópica “Jogos Vorazes”. Se você ainda não leu o primeiro livro, não indico que continue lendo esta resenha, pois estará repleta de spoilers referente ao mesmo, haha.

emchamas2

Depois de Katniss e Peeta terem conseguido se salvar e vencer os Jogos Vorazes, o Presidente Snow não fica feliz com o resultado e resolve interferir. Ele sabe que a união de ambos é apenas um acordo e que a jovem na verdade acabou deixando um alguém apaixonado no distrito 12. Além disso, a decisão de Katniss em querer de certa forma sabotar os jogos, resulta em distritos agitados e inúmeras rebeliões.

A jovem quando enfim consegue vencer, assim como Peeta, pensa que sua vida e de sua família será tranquila, porém, assim que fica sabendo das rebeliões, tenta contornar a situação, convencendo a todos que realmente ama Peeta.

Em meio a um clima intenso e muitos esforços, ela é surpreendida com a notícia sobre o terceiro Massacre Quaternário, uma edição especial dos Jogos que acontece a cada 25 anos e que ao invés de reunir novos tributos, recruta os vencedores das edições antigas. Sabendo que terá que voltar a arena, a jovem chega a pensar em fugir, contudo, depois de alguns acontecimentos, sabe que essa não é uma opção.

Depois de um anúncio impactante e atitudes que possuem o intuito de enfrentar Snow, o jovem casal se prepara para a nova batalha. Logo que os jogos começam, alianças se formam e são as mesmas que não somente respondem perguntas que são feitas durante todo o combate, como também decidem quem serão os sobreviventes.

“Porque, às vezes, acontecem coisas com as pessoas as quais elas não estão preparadas para lidar.”

“Não quero que você se esqueça de como as nossas circunstâncias são diferentes. Se você morrer, e eu continuar vivo, acaba a vida para mim. Você é toda a minha vida. Eu nunca mais seria feliz. Para você a coisa é diferente. Não estou dizendo que não seria difícil. Mas existem outras pessoas que fazem com que a sua vida valha a pena ser vivida.” 

IMG_20170502_122137

Eu “devorei” o livro, foi uma leitura muito envolvente, daquelas que te atrai do início ao fim. Gostei do fato da autora ter aumentado a participação de outros personagens, como por exemplo de Cinna, que se mostra forte e toma uma atitude impressionante, sem pensar nas consequências.

Se o primeiro livro é repleto de drama, ação e aventura, este é duplamente, há inúmeros momentos que tiram o ar do leitor, que o fazem querer prosseguir para saber qual o desfecho, que a propósito, é super conturbado. Finalizei com aquele gostinho de quero mais e a paz de quem está com a continuação em mãos, hihi. Se eu já decidi se sou Team Gale ou Team Peeta, hmm, sim, mas ainda não vou contar, hahaha!

emchamas3

Boa leitura, beijos! ♥

RESENHAS

O Segredo de Emma Corrigan – Sophie Kinsella

A resenha de hoje envolve o livro “O Segredo de Emma Corrigan”, da Sophie Kinsella.

Emma Corrigan trabalha como assistente de marketing na Corporação Panther e aproveita que foi encarregada de fechar um acordo promocional, para tentar sua sonhada promoção. Está cansada de sempre ser comparada com sua prima, a mais trabalhadora, esforçada e preferidinha dos seus pais e pensa que se conseguir, enfim, ter seus esforços reconhecidos, poderá melhorar no conceito familiar e também no ambiente empresarial, já que para os demais funcionários, não passa de uma simples assistente. Contudo, no decorrer da viagem, nem tudo sai como planejado e além de não conseguir fechar o acordo, ainda se depara com uma situação muito constrangedora: o avião enfrenta uma forte turbulência e por achar que não sobreviverá, acaba contando todos os seus segredos para o bonito rapaz que está sentado ao lado. Passado o terror, o avião chega ao destino e quando ela percebe que não corre mais nenhum risco, pede desculpas ao companheiro de voo e mesmo envergonhada, tenta esquecer a situação, até porque não o encontrará novamente.

No dia seguinte, ela vai trabalhar e acaba descobrindo que Jack Harper, um dos fundadores da Corporação está para chegar e diferentemente dos colegas, não fica tão ansiosa, pelo menos não até perceber que o homem em questão é ninguém menos que o rapaz que lhe acompanhou na viagem e que sabe de todos os seus segredos, inclusive de alguns referentes a empresa.

Super envergonhada, ela tenta contornar a situação e pedir desculpas, explicar, porém, ele toma partido e ao contrário do que ela imagina, lida muito bem com o ocorrido. Discretamente começam a se falar e se conhecer melhor e quando Emma pensa que poderia gostar e até namorar com seu chefe, um acontecimento lhe pega de surpresa e suas expectativas caem.

Eu costumo ler antes de dormir, sempre seleciono algum e-book para deixar no celular e é a segunda vez que leio este título. Uma leitura leve, rápida e repleta de humor que te faz sair de qualquer bad e/ou ressaca literária.

Me diverti horrores com a personagem Emma, não há como não se identificar com alguma de suas características, seus segredos e principalmente seu jeito desengonçado e atrapalhado, rs.

Alguns dos respectivos segredos mencionados durante a leitura:

Minha bolsa Kate Spade é falsa.
Peso 61 quilos. Não 56 como meu namorado Connor acha. (Se bem que, em minha defesa, eu estava planejando fazer dieta quando falei isso. E, para ser justa, são só cinco quilinhos a mais.)
A calcinha fio-dental está me machucando.
Sempre tive uma convicção profunda de que não sou como todo mundo, e que há uma vida nova e incrivelmente empolgante me esperando ali na esquina.

Para finalizar, apesar de eu ter adorado a história, a única ressalva que faço é em relação ao desfecho, penso que poderia ter sido mais explorado a situação de Emma e Jack, senti que não foi o suficiente, hehe, seria adorável um spin-off envolvendo mais histórias do casal ou até mesmo a história contada pelo ponto de vista dele.

Boa leitura, beijos! ♥