SÉRIES/FILMES

Girlboss e a crise dos vinte e poucos anos

Oii, boa noite leitores!

Aproveitei o fim de semana para assistir a nova série da Netflix, “Girlboss”.

A mesma foi baseada no livro da Sophia Amoruso, uma jovem que revirou lixeiras para se alimentar, que chegou a roubar e que passou por muitos altos e baixos para ter seu sonho concretizado.

Já li o livro da autora e estava super empolgada para assistir a série, lembro que ao finalizar a leitura do livro me senti muito inspirada e com a adaptação não foi diferente.

Estou escrevendo este pequeno review minutos depois de assistir ao último episódio e somente consigo pensar na tal crise dos vinte e poucos anos que todos nós passamos na vida e acredite, se ainda não passou, passará!

Sophia não tem apoio familiar, foi abandonada pela mãe quando tinha apenas doze anos e possui uma figura paterna bem conservadora. Devido a isto, por vezes se sente desconfortável, pois não consegue se imaginar fazendo uma faculdade e seguindo a mesma trajetória que muitas pessoas seguem e que seu pai insiste que deva também. Cansada do clima tenso, a jovem decide então deixar a casa do pai e morar sozinha, contudo, por não gostar dos tais empregos tradicionais, não se mantem em um único por muito tempo e somente sente que pode ser feliz e começa a compreender a vida quando descobre sua verdadeira paixão. Ela descobre o que lhe faz feliz ao acaso, porém não é por acaso que persiste e apesar dos inúmeros momentos difíceis, decide que não pode desistir. Sua paixão tem nome e sobrenome: Nasty Gal, uma empresa, cujo o intuito inicial é reformar e vender roupas vintage pelo eBay.

Em meio a conflitos com outros vendedores do eBay, uma personalidade extremamente forte e muita paixão, Sophia mostra que quando se está acompanhado com amigos e muita garra, não há nada que atrapalhe um negócio.

O mundo está mudando, mas ainda assim há uma enorme pressão acerca de como devemos agir e prosseguir a respeito da profissão e é tão cansativo ter que provar seu valor e a todo momento seguir o que a sociedade quer. Chegamos aos vinte e poucos anos, achando que nossa vida deve ser perfeita, que devemos estar plenamente felizes com carreira, relacionamento e com nós mesmos e nem sempre isso acontece e não deve ser visto como algo ruim, pelo contrário, pessoas são diferentes (ainda bem, imagina que chato um mundo repleto de seres totalmente idênticos) e cada um sabe ou acaba descobrindo qual o seu destino e qual o melhor caminho traçar, portanto sociedade, por favor, pare de achar que para ser feliz é necessário ter um emprego formal durante todo o dia e toda a semana e que é necessário estar casado e com filhos até determinada idade. Penso que para algumas pessoas essa ideia realmente funciona, assim como fazer faculdade, intercâmbio e afins, mas para outras como nossa querida Sophia não, portanto é fundamental o respeito e o apoio em ambos os casos. Além da pressão que a sociedade exerce, há uma ainda maior que é a que nós mesmos impomos e essa se não for controlada pode acabar com os sonhos, antes mesmos deles se concretizarem.

Meu conselho para quem se sente um tanto quanto perdido é sempre seguir o coração, estar cercada da família, dos amigos e pessoas que lhe querem bem e que vão lhe apoiar, porque todos possuem um destaque que quando encontrado proporciona momentos únicos e o tal frio na barriga.

Foi muito emocionante a cena que a Sophia vendeu sua primeira roupa, está estampado em seu rosto a alegria de ter acertado e perceber que encontrou algo que gosta, realmente é uma sensação ímpar.

Torço muito para que consigam sentir isso, pois eu já senti com o blog e com a área de TI que pretendo seguir e posso afirmar que é maravilhoso!

Logo no início da adaptação há uma observação de que a mesma não será completamente fiel e apesar do roteiro possuir alguns pontos falhos, eu gostei. Não costumo assistir muitas séries e o fato desta possuir apenas treze episódios de mais ou menos 20 minutos, me empolgou. Adorei a escolha dos atores/atrizes, os looks e cenários apresentados são lindos e a trilha sonora maravilhosa, para quem deseja conhecê-la, basta clicar aqui! Ah, não poderia deixar de mencionar o quanto gostei da participação do RuPaul, ele é demais, hihi

Leiam o livro e assistam a série, tenho certeza que vão se sentir inspirados e gostarão tanto quanto eu gostei!

Beijos ♥

Anúncios

2 comentários em “Girlboss e a crise dos vinte e poucos anos

  1. Olá!
    Desde pequenos as perguntas ficam caindo sobre nós: “e o vestibular?”, “e o namorado/a?”, “e o trabalho?”.
    Eu não conhecia muita coisa sobre o livro ou sobre a série, mas gostei muito dos pontos que você abordou e do trailer! Espero assistir logo (estou em semana de provas da faculdade, então vou acabar demorando um pouco kkkk) e depois venho te dizer o que achei! Mas seu post está sensacional ❤

    Beijão

    Curtido por 1 pessoa

    1. Oii, muito obrigada pela visita, fico feliz que tenha gostado ❤
      Eu senti que precisava falar a respeito, porque todo mundo acaba passando por isso. Espero que goste tanto do livro, como da série!
      Bons estudos, boa sorte nas provas 🙂
      Beijos

      Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s