SÉRIES/FILMES

Precisamos falar de “Big Little Lies”

Oii, bom dia leitores!

A resenha deste mês do projeto “Quatro por 4” envolveu o livro “Pequenas Grandes Mentiras”, da Liane Moriarty.  Eu finalizei a leitura durante uma madrugada e fiquei por dias pensando no enredo, são histórias de vida de mulheres emponderadas, fortes e que muitas vezes se camuflam para não deixarem suas fraquezas expostas para os filhos, maridos e demais pessoas que pensam que sabem tudo sobre suas vidas “perfeitas”.

Depois de ter finalizado a leitura e com a resenha já publicada, decidi assistir a série e convidei minha mãe, até porque compartilho todas as leituras com ela, sempre faço um resuminho e por sorte, dessa vez não revelei o desfecho, hihi.

Com a pipoca do lado, começamos a assistir e como são apenas sete episódios, decidimos assistir um por dia, porém ontem estávamos no penúltimo, não resistimos e assistimos ao último também, rs. Durante os episódios fui atualizando ela com os detalhes que não constavam na série e que estavam presentes no livro, tanto os mais irrelevantes, como os mais importantes e ao finalizar, senti que precisava compartilhar com vocês acerca do que achei e até debater, penso que “Big Little Lies” é uma história que deve ser discutida, pois envolve assuntos extremamente sérios.

Enredo

A história de uma maneira geral se mantém fiel, mas confesso que me frustrei quanto a alguns momentos, comportamentos e cenas que foram alteradas e/ou cortadas. Compreendo que por ser uma adaptação isso acontece, mas ficaram algumas frestas, há algumas situações que não foram tão exploradas e explicadas como no livro que podem acabar confundindo as pessoas que não leram, enquanto outras foram adicionadas e que ao meu ver, não tinham tanta necessidade. Como por exemplo o desfecho e uma traição, que não consegui aceitar de maneira alguma.

Eu tinha imaginado os personagens de uma maneira totalmente diferente, mas gostei da escolha dos atores/atrizes, a atuação dos mesmos foi genial! Você sente a angústia, medo, anseios, alegrias e se coloca no lugar de cada um. Um dos momentos que mais me senti próxima foi a cena final, aquele aperto no coração, o querer ajudar e se colocar na situação, é uma cena onde a sororidade impera.

Há muitas cenas que envolvem a violência doméstica e penso que a forma com que foi exposta é exatamente para impactar e gerar discussão, infelizmente muitas mulheres sofrem diariamente e se mantêm quietas, seja por medo do companheiro, por não querer aceitar a situação e tentar se convencer que é apenas um momento e que vai passar ou até mesmo a preocupação de não ter para onde ir.

Outro assunto que foi muito discutido durante todo o enredo foi o bullying, tanto o lado de quem sofre, como o lado de quem pratica.

“Crianças são/podem ser muito cruéis”, quem nunca ouviu essa frase? Pois saiba que se isso acontece é porque há uma explicação e na série é explorado o por que de tal personagem fazer o que faz, sei o quanto é difícil e dolorido para quem sofre o ato, quantas pessoas não crescem com um trauma interno e acabam desenvolvendo problemas de auto estima e personalidade, porém devo abordar também que quem pratica, apesar de tentar manter a imagem de superior, de que se sente bem fazendo o que faz, às vezes até passa a sensação de que se diverte, também sofre e acaba escondendo em si o real motivo que o leva a fazer.

Trilha Sonora

Ah, a trilha sonora! Que bela seleção de músicas e o mais adorável é que muitas delas são escolhidas pela filha de Madeline, uma mocinha alegre e apaixonada por músicas. Fiquei tão envolvida com a trilha que não resisti e estou ouvindo enquanto escrevo este post. A história ganhou um quê a mais com esse fundo musical, somos envolvidos desde a primeira, sim, a música de abertura até a última.

Ficaram curiosos? Se sim, não fiquem mais, abaixo disponibilizei o link para a playlist do Spotify

 

Ambientação

Além da trilha, o que cativa o leitor é o ambiente tanto interno quanto externo, a casa das personagens é de deixar qualquer um sem palavras, são fabulosas e as paisagens, nossa, verdadeiras obras da natureza. Que maravilhoso seria poder acordar e se deparar com o mar a frente.

Moda

Não poderia deixar de mencionar o guarda-roupa das personagens, que envolve desde combinações mais clássicas até as mais modernas, uma ótima fonte de inspiração para quando se está em dúvida do que vestir. Cada personagem possui um estilo marcante, dificilmente não se identificará com algum deles, hihi.

Para finalizar, deixo minha opinião final, se eu recomendo? Com certeza! Mas com uma ressalva, leia antes o livro, pois desta maneira compreenderá muito melhor o enredo e também porque poderemos debater sobre a obra, hehe. Estou tão empolgada para conversar sobre as semelhanças, diferenças e acerca de algumas situações e assuntos discutidos.

Beijos! ❤

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s